Sinal 2.4 e 5 GHz: qual a diferença e quando usar cada um?

Você sabia que é possível melhorar o seu sinal de Wi-fi trocando o seu aparelho roteador por um mais moderno? Roteadores mais antigos não conseguem entregar velocidades mais altas, o que prejudica sua experiência. Não adianta, por exemplo, contratar um plano de 300 Mbps, se o aparelho não suportar essa conexão.


Assim, é importante atualizar o seu dispositivo para modelos mais modernos. Contudo, uma dúvida comum que pode surgir nesse processo é escolher entre dois modelos: o de 2.4 GHz e o de 5 GHz.


Esses dois números falam sobre comprimentos de onda de rádio, que também podem ser chamados de “bandas” ou “frequências”, e determinam a velocidade e o alcance da sua conexão.


Vamos saber mais sobre cada uma dessas frequências a seguir e tirar as suas principais dúvidas sobre o tema. Boa leitura!


O que é o sinal 2.4 GHz?

O sinal 2.4 GHz é aquele que permite fornecer uma conexão de qualidade para um alcance de área maior, enquanto a velocidade perde um pouco de potência. Segundo as tabelas dos principais fabricantes, temos como alcance e velocidade máximas:


  • Padrão 802.11b: 100 metros (distância teórica)/ 50 metros (distância real), 11 Mbps (velocidade teórica)/ 2-3 Mbps (velocidade real);

  • Padrão 802.11g: 80 metros (distância teórica)/ 40 metros (distância real), 54 Mbps (velocidade teórica)/ 10-25 Mbps (velocidade real);

  • Padrão 802.11n: 120 metros (distância teórica)/ 70 metros (distância real), 300 Mbps (velocidade teórica)/ 100 Mbps (velocidade real).


O que é o sinal 5 GHz?

O sinal 5 GHz é aquele que permite fornecer uma conexão de qualidade com maior velocidade, contudo para áreas menores. Segundo as tabelas dos principais fabricantes, temos como alcance e velocidade máximas:



  • Padrão 802.11a: 80 metros (distância teórica)/ 40 metros (distância real), 6-54 Mbps (velocidade teórica)/ 3-32 Mbps (velocidade real);

  • Padrão 802.11n: 100 metros (distância teórica)/ 60 metros (distância real), 900 Mbps (velocidade teórica)/ 300 Mbps (velocidade real);

  • Padrão 802.11ac: até 200 metros, amplificado (distância teórica)/ até 125 metros, amplificado (distância real), 433 Mbps-1.7 Gbps (velocidade teórica)/ 210 Mbps-1 Gbps (velocidade real).


Quando usar cada um deles?

A resposta é: depende. Cada situação pede um modelo de conexão diferente. Por exemplo, se você optar pela rede 2.4 GHz e tiver muitos aparelhos que operam nessa banda (é o caso, por exemplo, de micro-ondas, câmeras de monitoramento, babá eletrônica, entre outros), seu sinal pode sofrer interferências.


Caso esteja num ambiente pequeno ou utilize um dispositivo que não vai se mover (como um desktop, uma Smart TV ou um notebook que fica sempre no mesmo cômodo), você pode optar pela banda de 5 GHz, a fim de ter uma melhor velocidade e sofrer menos com os impactos de congestionamento.


Para uma melhor experiência, é recomendado que, para aparelhos fixos (tais como Smart TV, desktops, notebooks que ficam sempre em um mesmo local, videogames, entre outros), utilize-se o cabo de rede, para minimizar os impactos sobre a rede.


Atualmente, há aparelhos dual band, ou seja, que permitem a você escolher qual será a frequência que utilizará naquele momento. Essa pode ser uma alternativa interessante para ter o “melhor dos dois mundos” em sua residência.


Nesses casos, você pode ter as opções de:


  • Dual band selecionável — precisa utilizar um interruptor para definir qual banda utilizará naquele momento;

  • Dual band simultâneo — oferece a possibilidade de transmitir as duas redes ao mesmo tempo, assim você terá duas redes Wi-fi disponíveis que poderá utilizar ao configurar o dispositivo para conexão.


Saber escolher entre o sinal 2.4 e 5 GHz é fundamental para ter uma melhor experiência de conexão. Temos certeza de que, com essas informações, você poderá fazer uma escolha mais consciente!


Gostou deste conteúdo? Aproveite e compartilhe-o em suas redes sociais para que mais amigos e colegas saibam dessas informações!