O que é Pix e como funciona, afinal?

Pix: essa revolução na área financeira representou uma verdadeira inovação para facilitar os processos para os brasileiros. Afinal, as transações bancárias no Brasil são altas e estão cada vez mais digitais: segundo a Febraban, elas tiveram um aumento de 41% em 2019, alcançando 39,4 bilhões de ações ao longo do ano. E a tendência é que esse número aumente ao longo do tempo.

Muita gente ainda se pergunta o que é Pix e como funciona. Considerando que é uma grande mudança na forma como realizamos pagamentos e transferências online, é natural surgirem muitas dúvidas.

A boa notícia é que vamos tirar suas principais dúvidas sobre o tema agora. Boa leitura!

O que é o Pix?

O Pix é um método de pagamentos instantâneos que foi criado pelo Banco Central do Brasil (Bacen), modernizando os processos — o que já era uma demanda antiga da população. Afinal, quantas vezes você passou por problemas para realizar uma transferência entre bancos ou precisou fazer isso no final de semana e não conseguiu?

Ele é um método que permite a transação entre instituições financeiras diferentes (ou as mesmas), em questão de segundos, independentemente do dia e horário. Significa que funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana. Isso de forma gratuita – ou seja, adeus às tarifas de TED e DOC.

Como ele funciona na prática?

Qualquer pessoa com conta bancária pode utilizar o Pix, seja pessoa física ou jurídica. Ele está disponível nos aplicativos de bancos, instituições financeiras e empresas de pagamento. Ao fechar um pagamento, basta selecionar essa opção, oferecer os dados e realizar a operação.

As transações também poderão ser feitas por meio de QR Code. Basta utilizar um leitor, que solicitará a sua chave e, com isso, será possível acionar a transação. Isso pode ser utilizado tanto para transferência quanto para pagamentos, seja online, seja em lojas físicas.

No ato da transação, será solicitada a(s) chave(s) Pix. Elas são uma forma de identificação do usuário dentro do ecossistema. É o seu "nome" no local. Ela pode ser seu celular, CPF, e-mail ou uma chave alfanumérica (formada por letras e números). Por meio dessa informação é possível realizar o processo de pagamento ou transferência para a conta da pessoa.

Ao informar a chave, o sistema identificará a sua conta e realizará a transação automaticamente, facilitando o processo. Não precisa mais informar uma série de informações, como agência, número da conta e CPF. Cada usuário pessoa física pode ter até 5 chaves sobre sua titularidade, enquanto pessoa jurídica pode informar 20 chaves.

Contudo, atenção: cada chave pode ser usada apenas para uma mesma conta. Ou seja, se você possui mais de uma conta, não pode usar a mesma identificação para cada uma delas, que deverão ser diferentes. Assim, por exemplo, uma pessoa que tenha conta em 3 bancos diferentes pode registrar 15 chaves (5 para cada conta), não sendo possível repetir nenhuma.

Quais as vantagens do Pix?

O Pix está revolucionando o sistema financeiro justamente porque ele permite uma série de benefícios para os usuários, tanto pessoas físicas quanto jurídicas. Vamos ver as principais a seguir:

  • Maior segurança;

  • Disponibilidade contínua;

  • Praticidade na transação;

  • Flexibilidade.

Quais são as principais dúvidas relacionadas ao Pix?

Uma das grandes questões é compreender quais são as diferenças do uso entre Pix, TED e DOC. Essencialmente, os dois últimos demoram mais para compensar (normalmente um dia útil) e é cobrada uma taxa para a transação. Com o Pix, isso não ocorre mais.

Outra dúvida bastante comum é: o Pix é, de fato, seguro? A resposta é que, desde que você faça o cadastro por meio dos meios institucionais do seu banco, não há problemas. Por isso, cuidado: não acesse links encaminhados por e-mail, SMS, mensagem no WhatsApp, entre outros. Faça o cadastro apenas pelo app original do seu banco de confiança.

Saber o que é Pix é importante para adequar-se aos novos tempos. Assim, esteja atento ao cadastro e passe a aproveitar os benefícios dessa revolução no sistema financeiro.

Gostou de saber essas informações? Então, compartilhe este conteúdo em suas redes sociais e ajude a tirar as dúvidas de seus amigos e colegas.